sábado, 24 fevereiro, 2024
HomePolitica NacionalJanja defende retorno ao Palácio do Planalto de quadro retirado por Bolsonaro

Janja defende retorno ao Palácio do Planalto de quadro retirado por Bolsonaro

-

A pintura “Orixás”, da artista plástica Djanira da Motta e Silva, deve voltar a ser exposta no Salão Nobre do Palácio do do Planalto no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

No primeiro ano de Jair Bolsonaro, a obra de arte de 3,61 metros de largura por 1,12 metros de altura, datada dos anos 1960, foi levada à reserva técnica da Presidência da República.

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro é evangélica e, segundo relatos de assessores presidenciais da época, a retirada foi feita por decisões de funcionários palacianos para agradá-la. A tela traz representações de divindades do candomblé.

A Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República, no entanto, negou na época que a retirada da obra de arte tenha tido motivação religiosa.

Em evento de posse, na terça-feira (3), da cantora Margareth Menezes como ministra da Cultura, a primeira-dama Rosângela Silva, a Janja, anunciou que pretende voltar a expor a pintura na sede administrativa do governo federal.

“Eu quero dizer que o quadro da Djanira, ‘Orixás’, vai voltar ao local ao qual ele pertence, que é o Palácio do Planalto. Ele estará em exposição em janeiro e depois retornará ao Palácio do Planalto”, disse.

A obra chegou também a ser retirada do Palácio do Planalto a pedido do ex-presidente Ernesto Geisel, que era luterano, durante a ditadura militar.

Ele só voltou à sede do governo anos depois, graças então primeira-dama Ruth Cardoso, que foi esposa do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Além de “Orixás”, a expectativa é de que outras peças sacras da Presidência da República voltem ao Palácio da Alvorada.

Além disso, o setor de Patrimônio Público da Presidência da República também deve renovar estofados de cadeiras e sofás e restaurar móveis.

O processo de renovação é comum na troca de comando do Poder Executivo.

O período de troca do mobiliário e varredura da Polícia Federal em busca de escutas e grampos deve levar Lula e Janja a se mudarem para a residência oficial da Presidência da República apenas em fevereiro.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Janja defende retorno ao Palácio do Planalto de quadro retirado por Bolsonaro no site CNN Brasil.

Related articles

Midias Sociais

0FansLike
0FollowersFollow
3,913FollowersFollow
21,500SubscribersSubscribe

Latest posts