terça-feira, 27 fevereiro, 2024
HomePolitica NacionalGoverno Lula adota pronome neutro ‘todes’ em eventos; ministra tem projeto contra...

Governo Lula adota pronome neutro ‘todes’ em eventos; ministra tem projeto contra linguagem neutra

-

A primeira-dama Rosângela da Silva, conhecida como Janja, o ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e cerimonialistas usaram a palavra “todes” em cerimônias ao longo desta primeira semana do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Apesar do uso de “todes”, a atual ministra do Turismo, quando deputada federal, Daniela Carneiro (União Brasil), foi coautora de um projeto de lei que busca vedar a utilização de linguagem neutra por escolas públicas e privadas.

“Todes” não faz parte das normas oficiais da língua portuguesa. No entanto, vem sendo utilizada como um pronome neutro para se dirigir a pessoas não binárias — que não se identificam exclusivamente com o gênero masculino ou com o gênero feminino.

O termo é incentivado pelo público LGBTQIA+ como forma de inclusão. O pronome “todes” já foi utilizado em post no Twitter pelo Museu da Língua Portuguesa, em 2021. Naquele mesmo ano, o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) chegou a proibir o uso da linguagem neutra em projetos financiados pela Lei Rouanet.

Filho de José Dirceu, Zeca será líder do PT na Câmara

Todo sigilo indevido determinado por Bolsonaro será divulgado, diz Rui Costa à CNN

Mandado falso contra Moraes: PF analisou computadores do CNJ e trabalha com três hipóteses

Nos últimos dias, Janja, Alexandre Padilha e cerimonialistas, entre outros, optaram por incluir a linguagem neutra ao cumprimentar o público presente. “Boa noite, gente. Boa noite a todos, todas e todes”, declarou Janja, ao se dirigir às pessoas na cerimônia de transmissão de cargo da ministra da Cultura, Margareth Menezes.

No mesmo evento, a antropóloga e historiadora Lilia Schwarcz e o secretário-executivo do Ministério da Cultura, Márcio Tavares, também usaram a palavra.

Padilha começou o discurso na cerimônia de transmissão de cargo como ministro falando “Boa tarde a todas, a todos e a todes”.

Em ao menos seis eventos de ministros, os cerimonialistas usaram “todes”. Por exemplo, a que comandou a solenidade de transmissão de cargo do ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida.

O projeto de lei contra a linguagem neutra apoiado por Daniela Carneiro foi originalmente apresentado pela deputada federal Geovânia de Sá (PSDB-SC) em agosto de 2021 e, então, recebeu o apoio oficial da atual ministra, então deputada, como coautora.

O texto propõe que “fica vedada às escolas públicas e privadas a utilização de linguagem neutra em todos os seus materiais didáticos e documentos oficiais”.

“Faz parte da riqueza e exatidão de nossa língua que a flexão de gênero se estruture dessa forma, expressando perfeitamente os dois gêneros biológicos. Nos plurais, a forma masculina cumpre o papel de englobar feminino e masculino – algo que não é exclusividade do português e que todo brasileiro é capaz de entender desde muito cedo”, diz trecho da justificativa do projeto.

“Entretanto, recentemente, alguns grupos da sociedade passaram a tentar instituir a chamada ‘linguagem neutra’, inventando palavras que seriam classificadas como de gênero neutro. Trata-se de uma deturpação da Língua Portuguesa que, para nossa surpresa, tem sido utilizada por algumas poucas escolas em seus documentos e até mesmo na comunicação com os alunos”, afirma outra parte.

“Ora, uma língua é adquirida, é aprendida, não é inventada; e não é aceitável que essa ilegítima invenção seja reproduzida justamente no local onde os estudantes deveriam aprender a utilizar a Língua Portuguesa de acordo com as regras gramaticais. Para proteger os estudantes brasileiros e evitar tal afronta ao papel do ensino escolar, apresentamos o presente Projeto de Lei, que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional para vedar a utilização de linguagem neutra em escolas públicas e privadas de todas as etapas de ensino”, conclui.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Governo Lula adota pronome neutro ‘todes’ em eventos; ministra tem projeto contra linguagem neutra no site CNN Brasil.

Related articles

Midias Sociais

0FansLike
0FollowersFollow
3,913FollowersFollow
21,500SubscribersSubscribe

Latest posts