quinta-feira, 22 fevereiro, 2024
HomePolitica NacionalCerca de 1.000 foram presos no DF por atentado contra Estado de...

Cerca de 1.000 foram presos no DF por atentado contra Estado de Direito, diz interventor

-

O interventor na Segurança do Distrito Federal (DF), Ricardo Cappelli, informou, na manhã desta terça-feira (10), que cerca de 1.000 pessoas foram identificadas e presas no Distrito Federal nas últimas 36 horas.

“Seguindo as orientações do ministro [da Justiça] Flávio Dino, desmontamos o acampamento golpista, identificamos e prendemos cerca de 1.000 pessoas que atentaram contra o Estado Democrático de Direito e trocamos o comando da Polícia Militar no DF. A lei será cumprida”, escreveu Cappelli no Twitter.

Em pouco mais de 36 horas, seguindo as orientações do ministro @FlavioDino , desmontamos o acampamento golpista, identificamos e prendemos cerca de 1.000 pessoas que atentaram contra o Estado Democrático de Direito e trocamos o Comando da PM no DF. A lei será cumprida.

— Ricardo Cappelli (@RicardoCappelli) January 10, 2023

Leia mais:

Mais de 100 empresas são suspeitas de financiar atos criminosos em Brasília; AGU pedirá bloqueio de bens

Retrato de Bolsonaro não é encontrado no Palácio do Planalto

Senado analisa nesta terça decreto de intervenção federal no DF após atos criminosos

Mais de 100 empresas são suspeitas de financiar atos criminosos em Brasília; AGU pedirá bloqueio de bens

Mais de 100 empresas já foram identificadas pela Advocacia-Geral da União (AGU) como suspeitas de financiar os atos criminosos em Brasília do último domingo (8). A instituição vai pedir o bloqueio de bens dos investigados nesta terça-feira (10).

De acordo com as investigações, o dinheiro dessas pessoas jurídicas foi utilizado para bancar os ônibus que transportaram apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) até a capital federal.

Além disso, a verba auxiliou a manutenção de um acampamento, que permaneceu por mais de 60 dias em frente ao Quartel General do Exército em Brasília questionando a vitória do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de outubro.

Nesta terça (10), a AGU vai apresentar medidas cautelares junto à Justiça Federal do Distrito Federal (DF) para que os bens em nomes dessas empresas sejam bloqueados.

Segundo a AGU, um dos objetivos do bloqueio de bens é utilizar esses recursos para cobrir os gastos provocados pelo dano ao patrimônio público promovido na invasão às sedes dos Três Poderes.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Cerca de 1.000 foram presos no DF por atentado contra Estado de Direito, diz interventor no site CNN Brasil.

Related articles

Midias Sociais

0FansLike
0FollowersFollow
3,913FollowersFollow
21,500SubscribersSubscribe

Latest posts