quarta-feira, julho 06, 2022

Bolsonaro traiu policiais e está tentando dividir o funcionalismo, dizem servidores do Judiciário

Bolsonaro traiu policiais e está tentando dividir o funcionalismo, dizem servidores do Judiciário

Os servidores públicos federais do Judiciário, representados pela Fenajufe (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário e do Ministério Público da União), reagiram à declaração de Jair Bolsonaro (PL) de que tem tido dificuldade para garantir o reajuste a agentes da PRF (Polícia Rodoviária Federal) devido ao restante do funcionalismo.

“Digo a vocês publicamente, PRF, o grande problema não é o nosso lado, são colegas, outros servidores, que não admitem reestruturar vocês sem dar aumento até abusivos para o outro lado”, afirmou o presidente.

Lucena Pacheco, coordenadora-geral da Fenajufe, diz que Bolsonaro traiu os policiais e está tentando “criar uma cortina de fumaça para dividir a luta das categorias”.

“A inflação corrói o poder de compra de todos os servidores no supermercado, no posto de gasolina e no aluguel”, diz ela, afirmando que a estratégia do presidente é ineficaz.

“Não pedimos nada além da recomposição inflacionária para todo o funcionalismo, sem discriminação ou favorecimentos. Inclusive para os policiais. Bolsonaro pode terminar seu mandato como o único governo pós redemocratização a dar 0% de reajuste ao funcionalismo público”, completa Lucena.

Na semana passada, o governo decidiu elevar o tamanho do corte no Orçamento deste ano para acomodar um reajuste para os servidores federais. Após o anúncio de uma tesourada de R$ 8,2 bilhões, o valor deve subir para R$ 13,5 bilhões.

O corte maior do que o previsto vem depois que o presidente Jair Bolsonaro anunciou que, embora haja estudos para privilegiar policiais com aumentos diferenciados, a tendência do governo é conceder um reajuste de 5% para os servidores públicos neste ano.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Fenajufe afirma que essa proposta é insuficiente.

Nesta terça-feira (31), os servidores do Judiciário farão um ato com 500 pessoas na Câmara dos Deputados. Depois, a Fenajufe e outras entidades do funcionalismo serão recebidas por Arthur Lira (PP-AL), presidente da Casa.

Fonte: Jornal de Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.